Acordos, acordos e quebra de acordos.

Irã

Caralho, esse mundo gira, gira, gira e não muda porra nenhuma. No último post que fiz aqui – há mais de dois meses – era falando da porra do programa nuclear do Irã. E adivinha o que continua na mídia? AH DÃ! O IRÃ! Discutem sanções, o Brasil e a Turquia vão lá pra fazer um acordo, mas tudo continua igual. O fato é que o Irã está num lugar, geograficamente falando, complicado demais pra se meter a besta.

O Oriente Médio sempre foi uma rota pra dar problemas, seja na época das cruzadas, no neo-colonialismo ou na Segunda Guerra, aquela região sempre foi muito estratégica para ter paz. E qual é a última do barbudo simpático – o Ahmadinejad, não o Lula -? Cutucar a Russia com vara curta. Velho, velho, VELHO! Você já não tem muitos amigos, vai provocar um aliado PRA QUE?

Nunca fui fã dos russos também, mas parece que as relações entre o Obama e o Medvedev estão trazendo um pouco de juízo pra eles. Quem sabe agora o Conselho de Segurança não toma uma atitude firme?

Senão uma atitude, pelo menos um bom vinho.

Brasil

Atravessando o oceano Atlântico, o barbudinho simpático – o Lula, não o Ahmadinejad – resolveu salvar a pátria no Oriente Médio. Descolou um tratado legal e pá, mas não sei se ele é tudo isso não. Teoria da conspiração à parte, acho que o Brasil ainda não tem o cacife diplomático pra se meter lá. Como eu disse antes, lá é tudo muito complicado e a chance de sair queimado é sempre grande.

Cedo ou tarde o Brasil vai conseguir entrar pro clubinho do Conselho de Segurança, mas acho que poderíamos olhar mais ao nosso redor antes disso. Por que não promover acordos na América do Sul ou África antes? Acho que esse tipo de coisa poderia agregar mais valor político pro Brasil. Mas isso é só minha opinião.

… Coréia do Norte?

Há, mas hoje surgiu uma notícia na capa do Estadão que legitimamente me deu um susto. Tá lá em destaque “Coréia do Norte rompe laços e ameaça Coréia do Sul”. MAS PUTAQUEPARIU, ELE NÃO DESISTE.

Não basta o país estar na merda, ele quer arranjar mais problemas. Tudo bem que ainda não foi apurado quem atacou o navio Sul Coreano, mas se foi o Kim… Já é demais, né? Agora o tratado que devolveu a paz na península já era e tem uma chance, por menor que seja, de explodir uma guerra. Falta menos de um mês pra Copa, Kim, não fode.

Trollface

Macaco de Fralda, fazendo merda. – e sempre separando o sujeito do predicado, é questão de tradição, não de gramática.

Quebra-pau Nuclear

Lula peidou nessa foto

Caralho, ontem o Lula afirmou que “não é prudente encostar o Irã na parede”. Nesse momento, não só acho prudente, como necessário. Estou (junto com a @isayub) fazendo um curso maroto na Casa do Saber sobre A Nova Ordem Internacional – que, na minha opinião, de nova já não tem mais nada.

O professor é o iluminado Luiz Felipe d´Avila, jornalista e cientista político que, entre outras, criou a Bravo!. Logo na primeira aula ele escreveu alguns motivos que levam ao colapso de qualquer ordem internacional. Entre eles, a “santicidade dos tratados”. Ou seja, para alguma coisa manter-se de pé e não dar bosta, é necessário que todos honrem os acordos que tomarem parte.

Essa discussão toda do Irã é bem por aí. O pais assinou e ratificou o tratado de não proliferação nuclear, mas agora pode estar desenvolvendo tecnologia para uma bomba. Não quer dizer que realmente esteja, mas pode.

O tratado já foi rasgado pela Coréia do Norte. Tudo bem, o país é bem insignificante, mas mesmo assim representa uma quebra da tal da santicidade. Se todo mundo resolver abrir outra exceção para o Irã, o que impede países como Japão, Coréia do Sul, Síria, (ainda mais) Israel, entre outros, de também desenvolverem programas nucleares com argumentos como “legítima defesa” e “dois fizeram e não aconteceu nada”.

É uma coisa meio apocalíptica, mas pode acontecer. Talvez uma represália – mesmo que só um puxão de orelha, pelas barbas do profeta – não seja tão má idéia.

Macaco de Fralda, fazendo merda.

Chove chuva

Eu sei que a última coisa que qualquer Paulistano precisa agora é de mais chuva, mas hoje encontrei isso na internet e achei que vale realmente a pena.

RainyMood

Quem em sã consciência dispensaria um loop de chuva pra acompanhar uma boa música?

Melhor do que lexotan para combater insônia. Dica de acompanhamento:

Macaco de Fralda, fazendo merda.

Haiti em obras

Hoje vi uma matéria no Estadão que falava sobre a idéia do Brasil de liderar a reconstrução do Haiti. O projeto é uma usina hidrelétrica picareta de US$ 150 milhões – e eu falo picareta porque isso, em termos de hidrelétrica, isso é um trocado de pão. Mas aparentemente ela atenderá a demanda da região de Porto Príncipe, então tá sucesso.

As empresas que vão disputar o projeto são as mesmas de sempre – OAS, Odebrecht, Andrade Gutierrez… -, aparentemente elas já fizeram algumas obras no Haiti, tem efetivo lá, então saem na frente da concorrência internacional. A reportagem também fala sobre a importância de reconstruir o país, e não só manter a paz.

Lembrei então de um livro mais ou menos novo que ainda não tive a oportunidade de ler: A doutrina do choque, da ativista canadense Naomi Klein. Ela fala sobre como sempre depois de grandes acontecimentos – guerras, cataclismas climáticos e apocalipses de zumbis – o livre-mercado é empurrado goela abaixo dos países afetados e algumas empresas lucram absurdamente com isso.

Eu fico meio meh quanto a essa história toda. Lógico que empresas vão lucrar, lógico que um país fragilizado vai sofrer mais influência externa, mas ainda acho que isso é mais culpa das próprias companhias malignas inimigas do Senhor do que do livre-mercado. Sou fã do livre-mercado.

Ainda assim, lerei.

Macaco de Fralda, fazendo merda.

Enriquecimentos

Vai, sem hipocrisia: todos queremos ficar ricos. Algumas pessoas já nascem com a conta bancária platinada, outros conseguem eventualmente ganhar uma boa grana e outros se fodem a vida inteira  e nunca largam o crediário nas Casas Bahia.

Mas alguns casos de enriquecimento sempre destoam e acabam chamando mais atenção que outros.

Muito estilo

Conhecido por usar ternos maiores que ele, por comer Big Mac no Ramadã e por jurar o Ocidente de morte quase que diariamente, Mahmoud Ahmadinejad jura de pé junto que o Irã é uma potência nuclear. Segundo o próprio, o país pode aumentar sua capacidade para enriquecer urânio até 80%.

Só que logo depois disso ele afirma que “Quando dizemos que não produziremos a bomba, estamos falando sério. Não acreditamos na produção de armas atômicas”. Porra, então pra que falar que tá quase enriquecendo o urânio necessário? Os EUA já ficaram todos putos e resolveram impor sanções unilaterais.

Qual o problema desse cara? É auto-afirmação? Precisa de atenção?

Veja bem

Tem gente que não sabe brincar. Pra enriquecer o patrimônio em mais de 1.000% em sete anos tem que ser bom. Bem bom.

Mas, eventualmente alguém é gravado, dá dinheiro pro cara errado na hora errada, agradece a Deus pela proprina nossa de cada dia e fode o rolê.

Eu não acredito piamente nessa prisão preventiva de hoje. Sabe como é, advogado é muito bem pago pra não fazer nada e o habeas corpus tá logo aí.

Enquanto essas pessoas bonitas continuam enriquecendo, eu permaneço em um estado inativo de desemprego crônico. Ninguém ganha dinheiro assim. A situação eventualmente vai ficar insustentável e vou ter que abrir mão Häagen Dazs pra tomar picolé da Kibon.

Pelo menos tenho tempo extra pra postar aqui. Veremos.

Macaco de Fralda, fazendo merda.

Retratos do Poder

De vez em quando você passa zapeando pela internet e descobre uma ou outra coisa realmente interessante.

Ontem eu achei isso: Portraits of Power

Eu não sou absurdamente fã de fotografia, mas realmente vale a pena parar e dar uma olhada em cada um desses retratos. Platon, um fotógrafo da revista New Yorker – e só isso seria o suficiente -, retratou 49 Chefes de Estado durante a reunião da ONU, em Nova York.

É impressionante como algumas imagens mostram exatamente o caráter da pessoa fotografada. Vale dar uma olhada e ouvir os comentários do autor.

Algumas das minhas favoritas:

Muammar Qaddafi

Mahmoud Ahmadinejad

Silvio Berlusconi

Macaco de Fralda

De volta

De volta

A concorrência rezou pelo fim, mas não, ainda não é hora do Macaco desaparecer. A vida de proletéris não é fácil, o dinheiro no fim do mês não compensa totalmente a falta de tempo. Isso faz parte.

VELHO, aconteceu muita coisa desde o último post. Vamos por partes. Esse post só tem notícia velha mesmo, o blog vai voltar ao normal aos poucos agora nas férias

Copa do Mundo

Geralmente qualquer comentário de esportes passaria longe do Macaco de Fralda, mas existem duas coisas que merecem certa atenção.

Primeiro, não é nenhuma novidade que eu sou partidário dos Leprechauns, mas sacanearam animalmente a Irlanda no último jogo contra a França. É notícia velha, os grupos já estão sorteados, a Irlanda não vai brincar de Copa do Mundo, mas foi uma putaria sem tamanho. Quaisquer os interesses por trás da entrada dos Les Bleus na Copa foram coisa do mal.

Sério, meu, a Irlanda nunca fez mal pra ninguém velho. Puta país pequeno e chuvoso, deixava os caras jogarem uma pelada na África do Sul. Lógico que iam tomar de vinte a zero logo no primeiro jogo contra o Uruguai, mas ia ser do bem. Certeza que faria o dia de uma criança ruiva e bêbada irlandesa mais feliz.

Mas não vou discutir mudanças nas regras do futebol nem nada, um porque não tenho autoridade nenhuma e dois porque realmente não faz diferença pra mim.

Segundo:

Velho, velho, VELHO. Vocês viram isso?

Eu estranhei que depois desse incidente nada mais aconteceu. Pensei que talvez ele tivesse desistido, mas agora está obvio que não. A Coréia do Norte cair no mesmo grupo que o Brasil na Copa não é uma coincidência. Não sei porque nem para que, mas não gosto disso.

Obama

Chutou o pau da barraca. Fez um discurso de cair o cu na hora de receber o Nobel, e acho que, em certos pontos, o Obama acertou de novo. O prêmio foi muito mais por coisas que ele ainda pode fazer – a esperança que todo mundo deposita nesse cara é impressionante – do que coisas que ele realmente fez.

Legall, legal, proibiu tortura e voltou com uma diplomacia multilateral – diferente do animal que ocupou a Casa Branca antes -, isso tudo é um bom começo, mas a esperança de que ele possa fazer mais é grande. Acho que foi um prêmio merecido.

E mais, não acho que ele errou “defendendo” a guerra. Ele está buscando o interesse do povo americano, isso é legitimo.

Pode soar egoísta, mas se um presidente não rogar pelos interesses do próprio país e do seu povo, quem vai?

O PMDB com certeza não vai.

Aliás, falando em políticos brasileiros. Eu poderia comentar o escândalo do Arruda, mas sinceramente eu não tenho saco pra escrever sobre isso, nem ninguém mais tem saco pra ler. Vai ficar pra um próximo post.

Macaco de Fralda, refazendo merda.


Macaco no Twitter


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.